quinta-feira

Escrava do amor

Olá Fred!!! Tenho 22 anos e estou em um relacionamento há quase 5 anos, ele tem 26 anos, é uma pessoa de bom caráter e trabalhador. No entanto ele não quer se casar, ele já deixou bem claro que não quer isso para ele. Apesar disso gosto muito dele; ele tem seus defeitos, bebe muito, quando saímos não gosta que eu fale sobre a vida dele... Ele diz que gosta de mim e que se não gostasse não estaríamos juntos há tanto tempo; ele não gosta quando eu converso sobre o nosso relacionamento, ele nunca vê motivo para discutirmos a relação, ele sempre acha que está tudo bem e quando tenho algum problema no relacionamento tenho que guardar para mim, pois se eu tento falar sobre o assunto ele fica bravo... Estou confusa acho que ele gosta de mim, mas às vezes acho que não!!! Não sei se quero ficar com alguém que não assume responsabilidades, ele não deixa de fazer nada por minha causa, não entende as minhas prioridades e sempre me quer ao seu lado do jeito dele e eu tenho que aceitar passivamente; na opinião dele para ser uma boa namorada eu não posso reclamar, tenho que acatar as decisões dele e fazer o papel da certinha que não tem problemas no relacionamento... O que eu faço? Será que estou errada?

Você acreditou durante cinco anos em uma falsa felicidade com alguém que não gosta de você como deveria... O relacionamento de vocês precisa de diálogo, não pode ser egoísta; ambos têm que ceder de vez enquanto... Vejo nele a imaturidade e o descaso com a relação, para ele está suave essa situação, pois ele tem alguém que recebe ordens e lambe o chão que ele pisa... Você precisa deixar de ser a mucama desse relacionamento e expor os seus sentimentos; diga a ele que não gosta da relação do jeito que está; peça as devidas mudanças para que o relacionamento alcance um nível melhor de comprometimento e responsabilidade, mas não espere muito desse indivíduo, eu acho que ele não a ama o suficiente para atender as suas vontades, para ele é mais fácil abandonar o barco do que perder a mordomia de ter ao lado dele uma mulher submissa que faz todas as suas vontades sem pestanejar... Por isso a solução no seu caso será dar um basta nessa relação e resistir à tentação que ele vai impor a você; curta o luto sem pressa e depois se prepare para ser feliz do jeito que deseja ao lado de um homem que saiba dar o devido respeito e o valor que você merece...

quarta-feira

O relacionamento não é uma disputa de braço de ferro

Olá Fred!!! Eu sou formada e vou fazer uma especialização, só que a matéria do curso que vou fazer eu não tive na faculdade, então resolvi ter aulas com o meu ex. namorado, pois ele é professor justamente dessa área; só que o meu atual namorado não aceita isso eu até disse a ele que podia vir junto; ele não aceitou e terminou comigo; conversei com ele e falei que não tenho nenhum interesse no meu ex. eu só quero as aulas porque preciso e todas as pessoas a que recorri não poderiam me ajudar; disse também que ele precisa confiar em mim como eu confio nele, mas nada do que falei adiantou... Eu não acho justo uma mulher parar de correr atrás de seus sonhos por causa de homem porque um dia ele pode dar um pé na bunda e ela se lamentar por não ter conquistados seus objetivos... Eu quero saber se eu estou errada? Será que eu devia parar as aulas e voltar com ele...

Você está certa em não desistir dos seus sonhos por ninguém, mas no seu caso acho que você está sendo radical, eu não acredito que só exista esse professor no mundo, você podia arrumar um jeito de ter essas aulas com outra pessoa sem precisar colocar em risco a sua relação... Para melhor avaliar o seu problema você devia sem hipocrisia se colocar no lugar do seu namorado... Pense!!! E se fosse o contrário, você aceitaria numa boa? Não ficaria com uma pulga atrás da orelha? Eu sempre digo que uma das bases para que o relacionamento dê certo é a confiança, mas tudo tem um limite, somos humanos e não somos perfeitos, você podia deixar de ser teimosa e procurar outra maneira de fazer essa especialização... Agora porque fazer dessa discordância boba uma “quizumba homérica”... O problema podia ser pior, imagina se ele fosse machista, bronco, ignorante e não quisesse que você tivesse sonhos; ele podia ser do tipo que gosta de ter uma mulher submissa... Na verdade ele não deseja impedir o seu crescimento profissional e muito menos as suas vontades, ele apenas não quer o seu ex. envolvido entre vocês, uma situação fácil de contornar, pois se você gosta realmente do seu namorado e quer ter um futuro ao lado dele às vezes é preciso deixar a pirraça de lado e ceder de vez enquanto...

terça-feira

Às vezes é preciso acreditar na relação

Eu namoro um rapaz há dois anos e meio, temos diferenças de idade e nível cultural, mas sou muito feliz ao lado dele; eu o amo e sinto que ele também me ama; ele é um homem de atitude, está sempre perto quando preciso, tem orgulho de mim, me admira e faz questão que os familiares e amigos saibam que estamos juntos... Nós terminamos o relacionamento algumas vezes, mas não tenho mágoas, quando acho que ele não está dedicado a relação e não tem respeito comigo, eu me afasto; nunca deixo que abusem de mim... Ficamos separados por dois meses e quando voltamos percebi que ele tinha conhecido ou estava saindo com alguém; de início fiquei na minha, só observando o desenrolar da história, mas não agüentei, falei com ele e deixei bem clara as opções: se estiver afim dessa moça nos afastamos novamente para que você fique com ela ou se estamos juntos que o foco seja a nossa relação... Ele me disse que ela é somente uma amiga e quer ficar comigo, pois gosta muito de mim, mas fiquei insegura e apaguei o telefone da moça do celular dele; eu não quero perdê-lo, gostaria que nosso relacionamento fosse sincero e que a nossa cumplicidade aumentasse; o que devo fazer?

Faça a relação fluir naturalmente, não adiantar fazer marcação cerrada ou ficar grudada na bota dele como chiclete; isso só irá afastá-lo... A cobrança, a insegurança e a paranóia não mantêm ninguém ao seu lado; não há o porquê de continuar uma relação onde reinam dúvidas e suspeitas; o relacionamento para dar certo tem que ter confiança, se ele não for a pessoa certa logo o tempo vai-lhe dizer... Pelo que você relata na sua carta ele até hoje não lhe deu motivos para desconfiança, então dê uma chance para que essa relação fique séria; deixe as picuinhas de lado e viva essa paixão; aproveite todos os momentos em que estão juntos para criar recordações agradáveis para que no futuro torne-se um eterno legado de admiração, amor e companheirismo...

quarta-feira

Ele só quer curtição

Oi Fred!!! Tenho um amigo que teve um caso com duas amigas minhas e por isso eu nunca pensei em ficar com ele, mas por causa da nossa amizade acabei me aproximando e por fim acabamos juntos... No começo era tudo maravilhoso, ele sempre foi atencioso, ligava para mim todos os dias, chegou até dizer que estava gostando muito de mim, mas ele não dava nenhum sinal de que pretendia ou não namorar comigo e com o passar dos meses essa situação começou a me incomodar, foi quando eu tive que viajar por duas semanas, ele sumiu, eu mandava mensagens, ligava e nada dele... Até que um dia ele me ligou e disse que sentia saudades, mas estava inseguro e que não sabia suportar o peso de uma paixão, disse que me amava e que não conseguiria viver sem mim; só que quando eu voltei, ele estava frio comigo, me evitava e fazia de tudo para se afastar... Eu estava começando a sofrer, decidi então terminar e voltar a sermos apenas amigos que para a minha surpresa ele concordou sem pestanejar... Uma semana depois, ele começou a ficar com outra, deixei bem claro que não gostava dela e depois de algumas semanas rolou uma recaída e ficamos novamente... Na semana seguinte ele terminou com ela e nos acabamos ficando sempre que havia uma oportunidade; ele confessou que não quer ter nada sério comigo para não estragar a amizade... Não sei se quero ficar com ele esporadicamente pois eu ainda o amo e não quero somente a amizade dele, mas eu sei que ele não é o tipo que namora e sim o tipo que nunca está sozinho... Como faço para esquecê-lo? Será que existe alguma chance da nossa relação dar certo?

Moça!!! Você está querendo se enganar, ele não está afim de você e a está usando como uma “quentinha em tempos de vacas magras”; se eu fosse você terminava essa suposta amizade e partiria para outra direção... Não sei se é uma boa você perder o seu tempo alimentando a esperança  de que ele possa querer algo além da sua amizade, acho um desperdício você assistir a felicidade dos outros nos bastidores e pior ainda esperando por algumas migalhas de amor jogadas ao vento... Deixe-o de lado, procure outras paixões; dê um basta nessa situação, mude o seu destino e crie a sua história; está na hora de abandonar essa vidinha de coadjuvante para se tornar a protagonista da sua vida...

terça-feira

Está na hora de mudar

Olá Fred!!! Faz 12 anos que sou enrolada com meu ex. namorado; a primeira vez que ficamos juntos durou apenas um mês porque ele disse que a filha de quatro anos iria dormir na casa dele e a mãe tinha que dormir junto até ela se acostumar; tudo mentira!!! Pois o vi em frente a uma festa em que estava com a ex. sem a filhinha ao lado... Nos anos seguintes cada um se envolveu com outras pessoas, mas sempre que nos topávamos, ficávamos juntos, quando eu achava que tudo ia dar certo ele sumia e permanecemos por anos nessa rotina de “ficadas”... Há quatro anos nos encontramos novamente e ele me propôs tentarmos algo junto; namoramos por quase dois anos, nossas brigas geralmente eram por ciúmes, ele me esculachava, ofendia, humilhava e nunca dava o “braço a torcer” que estava errado, por vezes ele terminava e eu nem sabia ao certo qual era motivo do fim... As pessoas dizem que ele é muito feio e que eu sou “muita areia para o caminhãozinho dele”, acredito que ele agride a minha auto-estima por causa da sua insegurança... Terminamos a nossa relação faz dois anos e nos reencontramos há pouco tempo; ele me reconquistou dizendo que havia mudado e que nunca me esqueceu, mas ele continua me tratando como uma “ficante”, me liga quando tem interesse, vai para as baladas sem dar satisfações, continua com aquele ciúme obsessivo e doentio... Cansei!!! Quero dar um basta nesta situação, decidi que não quero nem a amizade dele... O problema é que não consigo uma relação estável com ninguém; os homens com quem me relaciono fazem planos comigo e depois fogem dizendo que não estão preparados para um relacionamento sério, mas continuam atrás de mim; além disso tem os defuntos que ressuscitam em minha vida... O que eu faço? Será que o que acontece comigo é porque sou muito boazinha!!!

Você esqueceu de ter vida própria, viveu doze anos em uma gangorra quebrada a espera de um homem que não deixou de ser imaturo, inseguro e irresponsável... Pare de viver de migalhas de amor!!! Tenha foco e firmeza em suas decisões, se não quer mais ficar com esses tipinhos, faça acontecer!!! Procure objetivos, trace metas e exorcize todas essas assombrações do passado, pois se eles não deram certo naquele tempo porque dariam certo hoje... Enquanto você serve de estepe para homens que não querem nada com nada, o tempo vai passando, as pessoas que você conhece vão crescendo, evoluindo, vivendo paixões, tornando-se famílias e você ficando para trás deixando de viver o amor e a felicidade ao lado de quem realmente a merece... Essa é a hora das mudanças!!! Acredite na sua superação; essas transformações só dependem de você...

Coração dividido

Olá, Fred!!! Tenho 25 anos e uma amizade de quase dez anos com um rapaz, ele é muito legal, combinamos em vários aspectos, mas nunca estivemos disponíveis no mesmo período; tive vários namoros longos, e quando ficava solteira, ele estava namorando... No momento meu atual namorado está deixando a desejar, tenho notado uma falta de compatibilidade, eu quero casar, ter filhos e ele não quer; sou praticante na minha religião e ele não crê em nada...  Esse meu amigo que falei está solteiro e eu sempre fico pensando nele, mas também acredito que o meu atual possa mudar de idéia quanto as suas aspirações de vida, afinal, somos jovens, e voltarmos a nos dar tão bem como antes! Fico na dúvida entre terminar ou não; queria tentar algo com esse amigo para não correr o risco de me arrepender no futuro; porque agora ele tem falado de ir em busca de alguém que eu sei que posso ser!!! Afinal, eu tenho todos os requisitos que ele quer e ele tem os que eu quero para mim, mas tenho medo de arriscar!!!

Você pode continuar com o seu atual, pois ele é jovem e ainda pode mudar de idéia e vir a constituir uma família seja ela com você ou com outra mulher, mas o amiguinho está fora de cogitação, se fosse para rolar ele já teria tomado ao menos alguma iniciativa nos dez anos que se passaram; não é porque vocês são iguais em quase tudo que o namoro vai dar certo, precisa muito mais do que compatibilidade para se ter uma relação duradoura e feliz... Eu acho que você devia pensar em uma terceira opção: Ficar sozinha ou escolher outro homem para chamar de seu, pois não vejo futuro em nenhum dos dois que se apresentaram até esse momento; Um deles precisa amadurecer e o outro quer apenas a sua amizade... 

 

quinta-feira

Perdendo tempo com quem não merece

Iniciei um relacionamento há dois anos; apesar de vários aspectos positivos, não consegui seguir adiante porque meu ex-namorado tinha um hábito recorrente: mandava uma mensagem dizendo: não demoro!!! Enquanto isso; eu fazia o jantar e o esperava por três horas, ele não aparecia e nem fazia contato para falar sobre o atraso. Até que um dia depois de uma longa espera, liguei e ele não me atendeu, logo após ele desligou o celular e só voltou a falar comigo no dia seguinte; No mês passado ele fez novamente isso comigo e só deu noticia três dias depois... Cansei dessa situação, fui sincera e disse que esse relacionamento do jeito que está não me interessava mais; ele se desculpou, disse que eu estava certa e que ia tentar melhorar, mas quando toco no assunto para conversarmos ele se irrita e diz que eu o estou pressionando e que a mudança leva tempo... Enfim, dei um basta e ele jamais voltou a me procurar. Minha auto-estima não gosta de admitir, mas me parece que definitivamente eu não era tão importante para ele.

Você acertou em terminar essa relação, não adianta insistir com alguém que não nos respeita, não dá valor e acha que a vida a dois é ser apenas um (no caso ele)... O que mais me surpreende na sua história foi a demora em tomar a única atitude possível nessa suposta relação (dar um basta)... Esse mancebo não sabe e não percebe que quando gostamos de alguém, nos importamos, nos preocupamos e queremos sempre o melhor para ela... Ele não está preparado para ter um relacionamento, devia continuar brincando com os amiguinhos ao invés de fazer você perder dois anos do seu tempo nessa relação sem futuro... Não desperdice mais da sua vida com esses tipinhos, siga em frente sem olhar para trás, pois o tempo perdido não volta mais, pare de pensar nessa pessoa que não estava nem aí para você, chore pelo enfermo e pelas crianças famintas, mas não por um “menino” que ainda não sabe se portar como um homem, que é egoísta, manipulador e não tem respeito pelo próximo...

terça-feira

Trocando amores

Faz mais de um ano que terminamos, mas ainda penso nele. Eu comecei a namorar o meu ex. para esquecer uma grande paixão; depois de alguns meses estava apaixonada, ficávamos juntos todos os dias, ele era romântico, carinhoso, divertido e fazia tudo para me agradar, mas após um ano de namoro começamos a brigar demais; eu sempre insegura, queria controlá-lo, não o deixava sair com os amigos e exigia atenção 24hs. Por varias vezes falava coisas para ofendê-lo e até disse que meu ex. era melhor que ele... Então ele terminou comigo pelo telefone; antes de chegarmos à separação eu questionava os meus sentimentos, não sabia se realmente gostava dele, pois havia várias coisas nele que me incomodavam; achava-o burro, encostado, acreditava que merecia alguém melhor para a minha vida... Mas após o termino entrei em depressão, implorei para reatarmos e ele dizia que eu tinha sido a mulher que ele mais amou, mas que não dava mais porque nós estávamos infelizes. Passados três meses conheci outra pessoa e me apaixonei; eu ainda pensava no meu ex.,sentia saudades e não sentia mais a dor da separação; foi quando descobri que ele também havia encontrado alguém e estava namorando; não me conformei com o fato dele ter me esquecido e estar feliz com outra pessoa... Pensei que ele talvez estivesse com ela para me esquecer, mas acho que ele realmente a ama e para piorar a situação descobri que ele vai ser pai!!! O que eu faço agora? Você acha que o que sinto por ele ainda é amor? O que eu faço com o meu atual? Eu só queria esquecer e seguir em frente...

Você é rapidinha para se apaixonar...rs. O que você deve fazer e deixar ele viver a vida dele; e você faça o mesmo com a sua, pare de querer saber como ele está, o que tem feito, o que comeu, aonde foi e blá, blá, blá... Com relação ao seu novo namorado se gosta dele de uma chance para vocês serem felizes, esqueça o passado e tente não cometer os mesmos erros das relações anteriores, evolua, cresça, deixe de ser controladora, possessiva e insegura... Agora!!! Se você ainda não está pronta para caminhar ao lado de alguém, então é melhor ficar sozinha, aprenda primeiro a engatinhar e depois fique de pé, ganhe confiança, chore, saia com os amigos, chore mais um pouco, conheça pessoas, foque em seu trabalho, curta a família e nesse seu período de autoconhecimento faça tudo sempre com intuito de melhorar como pessoa... Para se ter alguém é preciso se conhecer primeiro, uma vida a dois é doação, respeito, amor e por aí vai... Uma relação não é uma gaiola aonde se coloca um passarinho para admirá-lo, alimentá-lo e tolher a sua liberdade... O amor não é uma brincadeira de troca-troca; “ontem eu amei aquele fulano, hoje eu amo esse sujeito, amanhã eu amo outro carinha”... Aprenda a entender o que você sente e logo vai saber separar uma paixão do verdadeiro amor...

A prisioneira

Olá Fred!!! Moro junto com meu namorado e estamos juntos há um ano e meio, nosso relacionamento é bastante tranqüilo, mas eu fico chateada com o fato de ter ganho um amor e perdido minhas amigas e familiares... Quando eu era solteira sempre estive rodeada de amigos, gostava de sair, freqüentar barzinhos, tomar cerveja, etc. Porém quando começamos a nossa relação, nunca mais consegui sair sozinha, meu namorado sempre está comigo, ele não confia em mim e diz que se eu sair sozinha acabou o relacionamento... Estou triste porque no começo da relação eu cedi demais e agora estou na monotonia, queria me distrair, ver os amigos, fofocar, conversar... Sinto-me como uma fracassada, desempregada e sem autoconfiança... Nosso relacionamento é bom, gostamos das mesmas coisas, saímos regularmente, mas sinto falta da minha liberdade; sempre me pergunto “se tenho que aceitar tudo isso por amor”, ele não confia em mim, é ciumento, paranóico; eu acho tudo isso um grande desrespeito comigo; não tenho mais vontade de sair com ele e com os meus amigos juntos, sempre fico com a sensação de que vai acontecer uma situação chata ou algo constrangedor... Queria que ele entendesse que sair sozinha com os amigos não quer dizer paquerar outros homens... Eu o respeito e não faria nada que o magoasse; meus pais nunca me proibiram e hoje amo uma pessoa que faz com que eu abra mão das outras pessoas que amo... Será que estou errada em querer sair sozinha de vez enquanto? Será que sou egoísta como ele diz?  Estou confusa e infeliz com essa situação, queria que ele me desse um pouco de confiança e liberdade; acredito que seria muito bom para o nosso relacionamento...

O que ele sente por você não é amor; é posse!!! Cada um tem que ter o seu espaço, a sua vida e a sua história; ninguém é de ninguém, não é te prendendo em uma gaiola que ele a terá para sempre, ao contrário, quando mais enjaulada e tolhida de sua liberdade afasta-se ainda mais a pessoa amada... A base para um relacionamento maduro e saudável é a confiança, sem ela não tem porque começar uma relação; pois com a desconfiança vem atrelado o ciúme, a mentira, o desrespeito, as brigas, a intolerância, as mágoas, etc. - Primeira atitude: Conversar; tentar fazê-lo entender que do jeito que está você não é feliz; se realmente o amor existe entre vocês a felicidade do “casal” deve vir em primeiro lugar. - Segunda atitude: Não se deixe chantagear, se ele quer terminar então que termine e você chore o que tiver que chorar, mas tenha em mente que quem estará perdendo é ele, não se martirize por tempo demais, curta o luto, enterre o passado e siga em frente...

Assuma o risco e faça as suas escolhas

Caro Fred!!! Namoro há nove meses com um rapaz que sempre foi bastante atencioso e sempre me tratou bem. No início do namoro, descobri que ele não gostava de sair e preferia sempre ficar em casa; eu não me importei, pois também sou caseira e às vezes gosto de sair aos finais de semana. O que está me perturbando e que ultimamente o meu namorado tem mostrado um comportamento estranho; ele não me liga mais, não manda mensagens, está sendo grosso e rude, tem feito várias cobranças e faz ameaças de terminar a nossa relação; como ele não gosta de sair eu sempre respeitei, mas tenho vontades; ele sempre diz que quem dá as ordens é ele; o que eu queria era um pouco de liberdade, queria poder sair de vez enquanto mesmo se ele não quiser sair comigo, mas ele diz que os namorados que fazem tudo pelas namoradas são trouxas e que se eu sair sozinha está tudo acabado... Não sei se ele vai mudar. O que eu devo fazer?

No seu namoro falta tudo!!! Uma relação para dar certo precisa ter comprometimento, doação, paciência, amor, carinho, entrega e por aí vai... Se você quiser esperar que ele mude fique a vontade, mas arrume uma cadeira e um “hobby” porque a espera vai ser longa...rs. Esse rapaz ainda não está pronto para um compromisso, pois para se ter um é preciso maturidade coisa que ele não tem... O seu medo de acabar com esse relacionamento e a sua insegurança é o que mais me irrita; você não tem que ser uma prisioneira do amor para ser feliz; pare de lamber o chão onde esse bocó pisa; um homem de verdade valoriza a mulher amada e não a reprime, oprime e agride... Esse mancebo ainda tem muito que aprender e não vai ser você que irá ensiná-lo, pois isso é a função da vida, do crescimento, do amadurecimento... Então não se omita, seja decidida e tome a atitude que for melhor para você, sabendo que a escolha foi sua e não do seu namorado ou de qualquer outra pessoa; está na hora de você crescer e assumir as responsabilidades pelos seus atos, deixe de ser coadjuvante da sua história e torne-se a protagonista...

O lobão quase comeu a ovelhinha

Oi Fred!!! Tenho 20 anos e conheci um cara que parecia ser muito legal; ele tem uma vida estruturada financeiramente... Enfim, um encanto, um amor de pessoa; quem o conhece diz que ele é respeitador, estudioso, tudo de bom. Ele me chamou para sair, eu aceitei, e fomos ao cinema, quando foi me deixar em casa ele disse que queria ir a outro lugar, porém pedi que ele me deixasse na minha casa. No outro dia almocei com ele e falei que tinha que ir para casa, pois tinha outros compromissos; para a minha surpresa ele desviou o caminho e quando vi estava na frente de um motel, surpresa com a situação, falei que não queria, ele fez o caminho de volta e mais uma vez ele voltou para a porta do maldito motel; não resisti e acabei entrando com ele, nós beijamos, quando o clima esquentou disse a ele que ainda era virgem, e sou mesmo... Não fizemos nada... Passado o fato, cheguei em casa e refleti sobre a burrada que havia feito e para a minha surpresa ele passou a me ligar e a mandar mensagens todos os dias... Resolvi atender e ele disse que eu tinha significado muito para ele, contou várias histórias que deixariam qualquer mulher apaixonada por ele, mas a minha resposta foi não, não queria sair com ele novamente, porque não havia gostado da atitude dele de me levar ao motel. Dias depois, o dito cujo retorna a me ligar dizendo que queria uma "despedida"... Com essa atitude ele demonstrou que o objetivo dele era um só, transar comigo e jogar fora; fiquei profundamente decepcionada, pois as pessoas que o conheciam diziam coisas maravilhosas sobre ele, descobri o contrário dá pior forma...
 
Se o seu intuito é arrumar um namorado você agiu corretamente... Parabéns!!! Você escapou dessa roubada e ainda preservou o seu tesourinho!!! Como eu sempre digo no blog é preciso conhecer um pouco a pessoa antes de se entregar a ela, quando mais tempo durar a fase dos beijos, do pegar na mão, da cordialidade, do passeio, da conversa, dos “amassos”... Mais base você terá para julgar e avaliar a pessoa pela qual está interessada e com isso você poderá agir de uma forma segura e planejada e não simplesmente por impulso ou por um desejo... Quando mais tempo você conseguir enrolar, mais interessado ele irá ficar, mas isso não quer dizer que já ganhou, pois existem alguns homens que conseguem esperar muito tempo para transar... Usando da paciência você consegue escapar de vários tipos de homens que almejam apenas sexo e não querem perder tempo com gentilezas e xavecos, pois a oferta e a facilidade do dia a dia fazem com que a maioria dos homens se deleite nos braços de estranhas por apenas uma noite...rs. Agora!!! Se a intenção for apenas curtir, aprenda a fazê-lo sem encanações e não venha depois choramingar porque se apaixonou e não foi correspondida pelo P.A ou pelo amante de sexo casual; essa é uma brincadeira gostosa com prazo de validade, por isso não espere muito do outro, pois cada um sabe de si e das suas responsabilidades...

segunda-feira

Tadinho!!! Ele foi maltratado pelas menininhas

Fred!!! Namoro há um ano com um cara mais novo que eu, ele não tem experiência em namoros e antes dele namorei com um cara que era independente e dizia me amar muito, saí do trabalho e acabei virando dependente dele e acabamos por causa dessa rotina, sofri muito com o termino do namoro... Agora estou namorando com um cara mais novo do que eu, ele não tem experiência em namoros e estou sofrendo novamente, tem pessoas que querem atrapalhar a nossa relação e por causa disso me tornei ciumenta, acredito que ele nunca me traiu, mas estamos brigando muito, eu expunha os meus sentimentos, mas nada melhorava; ele é muito orgulhoso, não mostrava preocupação e sempre ameaçava terminar a relação, mas depois ele se arrependia, pedia desculpas, eu chorava e perdoava... Quando estamos juntos e tudo lindo e maravilhoso, mas quando brigamos é o inferno, tudo tem que ser do jeito dele... Nossa relação está desgastando!!! Acho que ele é agressivo por conta do seu passado com as mulheres, pois elas o maltratavam e não sabiam valorizá-lo...O que eu faço para mudar isso?

Quando os motivos dessas brigas são por várias vezes fúteis e se destacam mais do que os momentos bons, está na hora de repensar a relação e avaliar se vale à pena enfrentar esse desgaste emocional e insistir nesse amor... Eu acho que ele não tem comprometimento como casal, ele é infantil e imaturo, mas se você acredita que o problema dele são as menininhas do passado a solução é uma boa conversa, dê uma chance para que ele aprenda e melhore a relação, tente passar a segurança que ele precisa, mostre para ele que você é diferente das outras e que ele pode confiar em você, mas não espere por um milagre, pois ele pode lhe decepcionar...

quinta-feira

Saindo com o mudinho

Olá, Fred!!! Estou namorando há cerca de um ano e meio, mas ao invés de melhorar o diálogo, o entrosamento, meu namorado se fecha cada vez mais no mundo dele; ele demora meses para se abrir sobre algo que o chateou; com essa demora ele fica chato, distante, impaciente e eu fico boiando sem saber o motivo e a razão por ele estar daquele jeito... Eu sempre procuro conversar e me abro com ele para que o nosso relacionamento evolua, não sou chata, não fico inventando desculpas e assuntos para discutir a todo tempo a relação... No começo do namoro, eu notava um empenho maior nele em tentar dialogar, só que ele mudou, ele regrediu; chegou ao ponto de até não querer falar comigo sobre algo que o magoou, preferindo jogar as coisas para debaixo do tapete e seguir em frente... Eu estou frustrada, afinal, o diálogo é uma das bases para que o namoro dê certo... Por causa das atitudes dele em negar os problemas, eu nunca sei se está tudo bem ou se tem algo de errado, chego a duvidar dele quando ele realmente me diz que o nosso relacionamento está ok...

Você precisa insistir!!! A conversa é muito importante para que a relação do casal perdure; sem um bom bate papo é como estar namorando um filme mudo, aonde precisa de mímica para se fazer entender, além disso é chato não ter com quem compartilhar o dia a dia, se expressar é importante para um casal ser feliz... Jogar tudo para debaixo do tapete é fácil, mas não é a solução, pois vai acumulando raiva, frustrações, decepções, mágoas... Com o passar do tempo e com todos esses ingredientes maléficos não solucionados forma-se uma imensa bolha de problemas que em algum momento da relação irá explodir causando dor aos envolvidos... Deixe a sua insegurança de lado e tome uma atitude!!! Se o relacionamento continuar nesse nível certamente está fadado ao fracasso...

segunda-feira

Estou em um dilema

Olá Fred!!! Tenho 21 anos e meu esposo 31 anos, estamos morando juntos há quase dois anos, ele já foi casado por cinco anos e teve uma filha. Nossa relação é um pouco conturbada, quase nos separamos devido às brigas constantes que temos...  A nossa relação fica mais forte na medida em que brigamos e reatamos; por amor a mim ele se separou da primeira esposa e logo ficamos juntos; sou louca para me casar e sempre que falamos no assunto ele se esquiva; por me ver chorar uma vez ele até fez o pedido, mas senti que não foi sincero até porque nunca mais falamos sobre isso, essa questão me chateia; já tentei mudar o meu modo de agir com ele, eu sei que às vezes sou possessiva e não gosto que ele saia com os amigos, mas sempre acabo cedendo; ele sai para jogar truco, jogar bola, conversar, pescar; faz tudo o que gosta e eu me sinto só... Estou terminando a faculdade por causa dele, pois eu queria ter um filho e ele me convenceu a me formar antes de ter uma criança... Ultimamente estou muito triste, percebo que a nossa relação tem como base o que ele quer e o que ele acha, enquanto isso os meus sonhos vão ficando para trás; quero casar, ter filhos, mas os meus planos são sempre adiados... Não sei o que fazer!!! Eu o amo demais, já pensei em me separar, mas não consigo, ele nunca muda o jeito sou eu mudar e me adaptar a ele, mas tenho dificuldade, não gostaria de abandonar os meus projetos... O que eu faço?

Você pode mudar o seu jeito de agir e achar que vale a pena essa mudança por alguém que você ama, mas isso não quer dizer que o seu parceiro fará a mesma coisa por você e nem que ele não a ame, pois cada pessoa tem a sua personalidade e a sua maneira de pensar... A dificuldade no seu caso está em aceitar o seu companheiro do jeitão que ele é ou sair fora dessa relação: Na primeira opção você teria que abdicar dos seus planos e sonhos para viver esse amor correndo o risco de no futuro descobrir que o tempo passou e que apenas sobraram para você frustrações e arrependimentos; a outra opção é sair da zona de conforto para procurar alguém que se encaixe no seu estilo e que queira compartilhar dos mesmos projetos que você; recomeçar dá medo e é difícil, mas ás vezes é melhor recuar dois passos para avançar dez com qualidade... Eu sei que você gosta dele, então a saída é um boa conversa; exponha os seus sentimentos, dê uma chance a ele de pensar nos seus desejos, não acredite em promessas de mudança, acredite nos fatos e nas realizações, não espere tempo demais por soluções, esteja preparada para uma decepção, pois ele é uma pessoa como outra qualquer que pode não alcançar as suas expectativas e com isso desmoronar o seu castelo de ilusões e fantasias... Às vezes cremos que as pessoas que amamos foram feitas para nós e com isso não conseguimos enxergar que estamos sendo privados das nossas vontades e aspirações...

quarta-feira

Seja você mesmo, mas não seja sempre o mesmo

Oi Fred!!! Eu não tenho muita sorte no amor, depois que me separei, até arrumei 2 ou 3 namorados, mas não deram certo, pois eu ainda carregava dores da separação mal resolvida, meu marido me traiu com a minha irmã, mas com o passar dos anos eu perdoei para poder seguir em frente com a minha vida... Acho que por causa da maturidade e com tudo o que passei na vida; fiquei muito seletiva com as minhas relações, já tentei ocupar o tempo com outras tarefas, já fiz terapia; eu trabalho; estudo; viajo muito e tenho muitos amigos, mas sempre me sinto sozinha... O que eu preciso fazer? Será que tenho que mudar, deixar de ser exigente demais?

Você tem que escolher um homem de acordo com o seu interesse, que pense parecido com você, que tenha os mesmos projetos para o futuro, não adianta ter alguém que tenha idéias distintas das suas, porque senão você vai estar acompanhada é sozinha ao mesmo tempo... Não se precipite na escolha do seu parceiro, pois o desespero só traz porcaria para o seu lado; descubra os seus erros, veja no que você está pecando; avalie as suas necessidades e as suas exigências, dê uma chance para as pessoas se aproximarem de você, ficar em casa se achando a coitada de nada vai adiantar, levante o traseiro e vá a luta, não queira ser outra pessoa para agradar os outros, só mude em você o que for realmente possível, tenha em mente que logo surgirá alguém que se encaixe em seu perfil, enquanto isso, divirta-se procurando e analisando os currículos de seus pretendentes...

sábado

Saindo com uma tartaruga

Eu participei de um treinamento na empresa onde trabalho e conheci um cara interessante. Um dia o instrutor perguntou quem era solteiro no grupo, apenas três pessoas disseram que sim, entre elas eu e ele, sendo ele apenas “enrolado”. O tempo foi passando e o encontrei no elevador e sem eu ter perguntado nada ele disse que não estava mais “enrolado”, achei que foi um “toque”... Um dia enviei um e-mail para o grupo do curso convidando para um “happy hour” e ele respondeu só para mim e com um apelido carinhoso. A partir daí nos falamos quase todos os dias e fomos juntos em eventos ligados ao curso (só nós dois), mas ele nunca fez nada, mantém distância,  mas já demonstrou interesse através de conversas. Como sou ansiosa eu quis definir, ver se era amizade ou algo mais e por duas vezes eu o convidei para sair, mas ele recusou!!! Não consigo entender. O que pode ser isso? Devo cortá-lo? Estou bastante interessada, mas essa situação está me deixando ansiosa e insegura.

Pode ser que ele esteja flertando com você, se ele estiver mesmo interessado vai tomar a iniciativa, mas não o espere por muito tempo pode ser que ele queira apenas elevar o ego ou pode ser que você tenha fantasiado em sua cabeça um amor inexistente que não passa apenas de uma amizade... Não adianta ir para cima ou pressionar o rapaz fará apenas com que ele pense que você se joga para todos os caras que acredita estar afim de você... O homem é treinado desde pequeno para tomar a atitude do “xaveco” então o deixe fazer o papel dele no seu devido tempo; só não espere demais, ás vezes uma espera não vale muito à pena, não se feche como uma ostra, fique sempre com anteninha ligada pode ser que exista outro mancebo interessado é com mais atitude do que essa tartaruga que não saí de cima do muro...

terça-feira

Um pai zeloso

Oi Fred!!! Estou com um problema, a minha ex. arrumou um namorado e deixa minha filha de três anos sozinha com ele, eu não gosto porque não conheço nada do cara e ele chama a atenção dela quando ela faz alguma arte. O que eu posso fazer?

Às vezes as crianças fazem muita bagunça e é preciso colocar uma ordem... Chamar a atenção não é o problema; pois educa e coloca limites, o que não pode é humilhar, bater e ser agressivo com a criança... Eu entendo a sua apreensão, mas acho que a mãe não seria tão irresponsável de deixar sua filha com alguém que ela não confia... Mas para “desencargo de consciência” procure conversar com a sua ex. e exponha as suas preocupações, converse de forma civilizada e de preferência ao lado do novo namorado para você conhecê-lo melhor... Com um bom papo vocês poderão chegar a uma solução que seja satisfatória para ambos os lados...

Você tem que ser a protagonista da sua vida

Caro Fred!!! Eu me apaixonei por um professor da academia, que na época descobri que ele tinha um relacionamento de cinco anos... Algum tempo depois, fiquei sabendo que eles terminaram o namoro e comecei a investir, até que um dia rolou uma oportunidade de sair com ele e alguns colegas da academia e acabamos ficando juntos... Nunca tinha pensado em ter uma relação séria com ele; porque ele é oito anos, mais novo do que eu, tem uma profissão muito assediada e pelo fato dele ter tido uma relação longa achei que ele não queria se envolver; só que os dias foram passando e nós dois cada vez mais juntos, comecei então a considerar a possibilidade de namoro; mas aí começou os problemas ele sumiu no carnaval sem dar satisfação, saia com o pessoal da academia e não me chamava e tinha ciúme quando eu saia também sem avisá-lo, sendo que ele fazia a mesma coisa... Chiei, briguei, conversei, e ele nunca admitiu nenhum erro; decidi passar uma borracha nisso, só que agora ele anda bem indiferente; quando o chamo para sair, ele topa, e é sempre uma ótima companhia, só que ele não me procura mais, não me liga, nem me manda mais mensagens carinhosas como costumava fazer e sempre vem com aquele discurso para eu não sair da vida dele, típico de homem que quer ter uma comidinha congelada quando bater a fome em épocas de vacas magras... Infelizmente acabei me envolvendo, mas acredito que o melhor para mim é cortar o mal pela raiz, ou seja, dispensar ele de uma vez, pois não quero ser o estepe de ninguém... Hoje não o procuro mais, vejo-o na academia e apenas o cumprimento como aluna, não toco no assunto e nem cobro nada dele, penso em terminar o sexo casual, porque não me sinto confortável com esta situação, se continuar assim é capaz de perdemos até a nossa amizade pelo desgaste dessa relação e além do mais antes do nosso envolvimento sempre gostei dele como pessoa e por ser sua aluna gostaria evitar qualquer tipo de constrangimento... Fred, o que você acha dessa situação? Você concorda comigo? Devo romper esse relacionamento?

Você está certíssima em terminar!!! Não vejo nele um comprometimento e muito menos respeito por você; quando assumimos qualquer tipo de relação os dois têm que estar de acordo, o que não acontece no seu caso, porque existe um descontentamento de uma das partes desse suposto envolvimento... Pelo que você diz, ele a quer apenas nos dias chuvosos e nebulosos ou quando não tem uma merenda satisfatória para o momento; ninguém merece ser estepe do outro, nem mesmo se houver um consenso, pois um dos dois estará sendo sempre subjugado pelo outro, deixe de ser a coadjuvante da sua história e transforme-se na protagonista... Ter uma relação de encontros casuais ou ser o (P.A) ou (B.A) de alguém é muito bonitinho no papel, mas essa brincadeira só vale para o começo, porque com o passar do tempo torna-se um atraso de vida... Você sabe o que fazer!!! Então faça!!! Não tenha pena de si mesma, estar sozinha não quer dizer isolamento, a solidão só entrará em seu caminho se você deixar, aproveite todos os momentos que a vida lhe proporciona, não abaixe a cabeça, logo você vai estar em uma nova fase, com novos projetos e com um novo amor... Se a sua intenção for apenas uma “pegação” e não for rolar nada mais do que isso, apenas divirta-se e dê o fora rapidinho; esse tipo de relacionamento (vapt-vupt) agrega apenas insatisfações e decepções...

A culpa é do divórcio

Olá Fred!!! Sou nova (31 anos), inteligente, bonita (sem falsa modéstia), com uma boa profissão e divorciada. Sim!!! Eu casei nova aos 25 anos, super apaixonada... Mas, não deu certo, tomamos caminhos diferentes e nos separamos depois de 3 anos casados. Ok, relação acabada, bola pra frente!!! Mas fica um estigma tão grande, parece que fui marcada a ferro: "Cuidado: essa tentou e não deu certo!" Parece existir um preconceito em torno dos divorciados. Às vezes me sinto como uma maçã podre na feira, o patinho feio, essas coisas... Realmente, eu não consigo ver luz no fim do túnel... Como não assustar o cara com essa questão de já ter sido casada?

Tudo balela!!! Não sei aonde você está achando esses tipinhos, mas o homem não tem medo de mulher divorciada, ele tem medo de mulher com bagagem de mão (filhos) brincadeirinha...rs. Eu acho que você dá muito valor para a palavra divorciada e com isso a usa como desculpa para os seus relacionamentos que não deram certo; tente deixar de lado essa questão e reavalie as suas prioridades pode ser que você não seja a pessoa que os homens procuram e desejam, pare de querer por a culpa nisso ou naquilo e descubra qual é a verdadeira razão para os homens se afastarem de você... Em um relacionamento ninguém erra sozinho, reconheça seus erros, aprenda com eles e evolua...

Não seja submissa

Olá Fred!!! No meu caso namoro há sete meses e ele acha que a mulher tem sempre que sempre obedecer o homem e que no relacionamento quem manda é o homem; não posso receber ligações de amigas porque ele arruma confusão, quando está com raiva é excessivamente grosso e fala palavras para machucar... O que eu faço!!! Ajude-me!!! Preciso de uma dica...

Você desperdiçou sete meses da sua vida com um homem que ainda vive na época da escravatura, saí fora dessa roubada!!! Agora ele só xinga e esperneia, mas no futuro pode ser mais agressivo e quem vai ficar com o rostinho amassado pode ser você... Deixe esse homem no passado como uma fita cassete que precisa ser rebobinada, está na hora de colocar essa múmia em um sarcófago e seguir em frente, procure um homem que respeite os seus direitos e deixe de lado esses ogros irracionais e machistas...

quinta-feira

Tenho uma amante, mas ainda gosto da minha esposa

Estou em uma relação que já  perduram 19 anos; temos dois filhos e o meu casamento não está indo muito bem; a minha mulher deixa a desejar em muitos sentidos... Agora estou tendo há seis meses um relacionamento extraconjugal, o problema é que estou gostando muito dessa pessoa, ela é muito carinhosa, me aceita mesmo sabendo que sou casado e tenho muita afinidade com ela; agora estou dividido, não sei o que eu faço!!! Estou pensando em me separar, mas gosto das duas; preciso de uma ajuda, me dê uma dica.

Você acha que o seu casamento está ruim...rs. Sua mulher está com você há 19 anos, passou por todos os problemas do relacionamento ao seu lado, cuidou dos seus filhos, agüentou o seu mau humor e “otras coisitas más”... Agora!!! Você está feliz porque arrumou uma amante que só fica com a parte boa, não têm que te agüentar 24 horas por dia, está sempre cheirosinha a sua espera por que ainda é o começo da relação e não tem o que fazer a não ser te agradar... Eu pergunto: Você acha que trocando a sua mulher pela amante ela vai continuar desse jeitinho? Você acredita que tudo vai ser diferente; que ela vai te esperar todo dia do serviço nua e enrolada em papel celofane ou chamando você de meu amor vestida de normalista com um copo de whisky na mão e os seus chinelos na boca? Vai esperando!!!...rs. A separação não pode ser uma simples comparação com a novata que chegou agora na sua vida tem que ter mais motivos, se você acha que não vale à pena sentar, conversar e dar uma chance para o seu casamento então tudo bem faça a troca, mas saiba que no futuro a sua nova mulher também um dia vai estar descabelada na cozinha com um bafo de onça usando a camiseta do Enéas e dizendo para você se sentar à mesa porque a gororoba está servida... Como eu sempre digo: o amor não pode ser um  sentimento fútil, tem que se doar um para o outro, nem sempre vai ser um mar de rosas, tem que superar os problemas, por isso o amor tem que ser construído aos poucos com muito companheirismo, dedicação, fidelidade, sinceridade, respeito, honestidade e dignidade... Se não há mais o amor é melhor separar e dar uma chance para o outro ser feliz também, não seja sacana e fique com as duas para favorecer o seu ego...

Todo homem tem um lado “babaca”

Oi Fred!!! Tenho 35 anos e estou a poucos meses namorando um mocinho de 27 anos e até agora não descobri se ele é um cara sério; ele sempre me leva para todos os eventos (churrascos, festas, aniversários) da família e me apresenta como sua namorada; quando estamos juntos não tenho do que reclamar, recebo todos os cuidados e atenção; porém ele é um cara meio sem noção, meio desligado, por vezes tenho que cutucá-lo para nos vermos, pois se ficar esperando ele me esquece, fica vendo filmes na TV e não se liga no que está acontecendo a sua volta... Mas o que me levou a duvidar da seriedade dele são as postagens que ele faz nas redes sociais, geralmente são bobagens, sacanagens e piadinhas sem graça... Eu já havia notado a sua imaturidade, mas agora piorou quando descobri que ele assiste vídeos de baixarias e pornografias quando está online comigo; ele até comentou que gravava as transas dele com as ex. namoradas, mas que já havia deletado todas essas imagens... Quando comentei o que estava pensando e sentindo sobre toda a situação, ele não gostou e disse que ele era apenas uma pessoa brincalhona, “zueira” e que essas atitudes não fazem dele um tipo safado... Sinceramente não sei o que pensar, acredito que se a pessoa está satisfeita com a mulher que tem ele não precisa procurar outros meios de satisfação. Fred!!! O que você acha disso, ele é safado ou é apenas homem?

Ele é apenas um “homem imaturo”...rs. Todos os homens são safadinhos; gostamos de pornografia, trocamos figurinhas na internet, mandamos as peladonas para os amigos e comentamos a última edição das revistas especializadas na alegria e na satisfação masculina, mas isso tem que parecer algo “secreto”... Nós sabemos que as mulheres fingem não terem conhecimento da nossa safadeza, por isso não precisa esfregar na “cara” delas as nossas taras e perversões...rs. Nas rodinhas masculinas um dos principais assuntos é mulher com pornografia, gostamos de valorizar e se gabar de feitos passados, mas não pode deixar a mulher ver ou saber por que se for explícito não há relação que dure; por isso o seu homem é imaturo e entrou na categoria de amador, isso que dá sair com criança, você corre o risco de acabar toda mijada...rs.

terça-feira

Não se apegue em homens problemáticos

Olá Fred!!! Tenho 32 anos, namorei durante um ano com um homem de 29 anos, foi o primeiro relacionamento sério dele, faz alguns meses que terminei. O ano passado ele entrou na faculdade de música, cursou por um ano e trabalhou em casa na área de informática que ele luta algum tempo para sair e para poder viver da música; no começo do ano a empresa que ele prestava serviços fechou, ele ficou desempregado e não sabia se trancava a faculdade, pois não teria dinheiro para pagar as contas; dei a idéia a ele para dar aulas particulares de música, pois ele sabe tocar vários instrumentos e tem didática para lecionar, ai ele ficou de ver, mas não saiu do lugar e acabou trancando a faculdade; ele tem depressão, vai ao médico, mas não faz terapia... Eu queria juntar os trapos, mas ele insiste em morar sozinho, diz não estar preparado para morar junto, perguntei a ele quais eram os seus planos ele disse que não tinha planos e que não sabe ao certo o que quer da vida; questionei sobre os sentimentos dele, ele se sentiu ofendido; diante disso, tomei a atitude de terminar, ele ficou triste e se conformou. Passadas algumas semanas, ele postou fotos na rede social de uma viagem na Argentina... Desde que terminamos, não nos falamos, não tivemos mais nenhum contato, fiquei muito triste por ele não ter tido nenhuma consideração por mim...

O que me surpreende na sua carta e a preocupação com alguém que não quis ficar com você, não quer saber de progredir e não deu a mínima para o fim do relacionamento se é que posso chamar algo tão chato de relação... Primeira atitude a ser tomada é esquecê-lo e seguir em frente; esse rapaz não vale nem uma lágrima... Como pode esse mancebo depressivo fazer uma pessoa feliz se ele mesmo não consegue ser; ele precisa primeiramente se tratar da depressão para depois pensar em ter uma relação com alguém... Então desencana e põe a fila para andar, não perca o seu precioso tempo querendo saber o porquê disso ou daquilo, quem vive da história de relações passadas (amor de múmias) é museu...rs.

Ele não consegue guardar o peru dentro da gaiola

Oi Fred!!! Estou com uma pessoa há dez anos, sendo cinco anos de casamento; por causa dos meus estudos eu fiquei por dois anos viajando de quinze em quinze dias; eu achava que o meu relacionamento estava tranqüilo, pois sempre confiei no meu marido, só que para minha surpresa nesse período ele me traiu três vezes, ele afirmou que as traições foram apenas por sexo... No ano passado fiquei grávida e não fizemos sexo nenhuma vez, ele disse que tinha medo de machucar a criança e por isso me traiu novamente, além disso ele falou que "falhava" comigo e isso o incomodava muito... Quando eu descobri sobre a traição ele falou que éramos mais amigos do que amantes, pois não rolava mais sexo entre a gente; ele chorou disse que está arrependido, que me ama e que quer tentar de novo, mas para isso acontecer precisamos namorar para ele me desejar e se encantar novamente por mim... Agora temos um filho e não sei se é isso que está segurando a nossa relação; estamos conversando bastante, ninguém saiu de casa por enquanto, vamos até fazer terapia juntos, mas estou sofrendo, estou arrasada e desconfiada, não sei se compensa me envolver e dar uma nova chance, pois tenho medo de que aconteça tudo de novo.

Você tem que deixar de lado a emoção e avaliar racionalmente se vale à pena tentar novamente com uma pessoa que lhe traiu inúmeras vezes e que precisa de incentivo para estar com você... Eu entendo que vocês não queiram se separar, pois são dez anos juntos que rendeu um fruto lindo e maravilhoso, acho válida a tentativa de procurar por ajuda, mas às vezes o melhor para os dois seja manter a amizade que também é uma forma de amor... Quem sabe uma separação temporária não ajude vocês a descobrirem quais são as suas prioridades no momento; é melhor resolver logo essa pendência, seja com terapia o com a distância, antes que nem a amizade exista entre vocês... 

Apagando o fogo da paixão

Olá Fred!!! Tenho 30 anos, namorei por quatro anos e estou solteira há dois anos e nesse período conheci alguns homens, mas nunca me apaixonei por nenhum deles; há dois meses conheci um homem em um bar, também de 30 anos, morando a seis meses em minha cidade; conversamos e marcamos de sair, jantamos e acabamos transando; encontramos-nos outras vezes e o sexo era ótimo; sempre que estava comigo era muito atencioso e educado; em um desses encontros ele revelou que estava gostando muito de me conhecer e eu disse o mesmo; acabei me apaixonando por ele, foi aí que ele começou a sumir, ligava um dia desaparecia por três ou quatro dias e assim foi indo... Até que ele me ligou e disse que estava com saudades, mas que naquele dia não poderia me encontrar, achei muito estranha essa ligação, achei que ele estava me esnobando... No meio desse esquema de “vai não vai” encontrei um antigo namorado e resolvi dar uma chance para o amor; agora estou saindo com o meu ex. e não quero magoá-lo, mas eu ainda não esqueci o outro... O que faço? Ajude-me!

Acho melhor você ir atrás de um terceiro, pois o ex. você não gosta mais, o segundo não está muito afim de você, porque se estivesse na sua não iria procurá-la apenas quando está só ou para satisfazer suas vontades sexuais...rs. Falando sério!!! Como eu sempre digo no blog é melhor ficar solteira do que mal amada, pois sozinha lhe dá abertura e oportunidade para outros homens se aproximarem de você... Não perca tempo com homens que não dão futuro, ache alguém que te respeite, te ame, te queira bem e de preferência que você goste um pouco dele, pois o amor é uma chama que não se apaga ela perpétua pela eternidade e a paixão é um incêndio que consome e acaba com tudo até não ter mais o que queimar...

Seja a dona do seu destino

Tenho 24 anos e meu namorado tem 30 anos, estamos juntos há dois anos. Não sou fresca, sou atenciosa, muito bonita, companheira, sou ciumenta, mas tento não privá-lo das coisas que ele gosta como por exemplo: o jogo de futebol sexta à noite; estou sempre dando apoio para ele estudar e conseguir um emprego melhor, a família dele me adora e os amigos também; porém meu namorado está sempre de mau humor, sem paciência; ele é o oposto de mim; apesar da minha família achar que ele não é a pessoa certa para mim, eu decidir arriscar. Porém alguns meses atrás, ele estava instável, oscilava, tinha dias que não queria me ver, brigava sem motivo, resolvi investigar se ele estava com algum problema e adivinha!!! Quem procura acha!!! Achei umas mensagens desrespeitosas dele com a secretária do trabalho dele, ele se insinuando e ela o evitando, tinha mensagens dele com um amigo aonde ele perguntava sobre a irmã dele e esse amigo dizendo para ele desistir pois a irmã não estava interessada, tinha mensagens dele combinando com os amigos de saírem escondido... Isso foi “um balde de água fria”, tirei várias conclusões e percebi que ele não me assume no trabalho, imagino até que ele me trai e que os amigos dele sabem disso, de repente descobri que não conheço meu namorado, quem é esse cara? Com 30 anos agindo feito adolescente, sem maturidade? Então sem saber como agir para estar por cima da briga, tive uma conversa franca com ele e perguntei diretamente sem dizer que tinha visto as mensagens: Vamos terminar? Sinto que você quer estar sozinho, paquerar outras pessoas, se sentir livre, acho que o sentimento não é mais compatível e que nós não temos mais os mesmo objetivos. Ele respondeu: que eu era louca!!! Se ele não gostasse não estaria comigo, que quando ele tiver vontade de fazer essas coisas ele vai terminar. Hoje o vejo na internet e imagino-o se insinuando para alguém; acho que surtei, perdi a confiança. Sei que amigos têm “papos idiotas” entre si, mas não consigo interpretar isso de outra maneira. Pode ser uma fase? Você acha que ele sempre foi assim pelas minhas costas? Porque ele não termina? Como eu devo agir para sair por cima.

Primeira dica: o amor não é uma competição para ver quem vai sair por cima ou quem vai ganhar o prêmio de consolação; o amor é companheirismo, carinho, fidelidade, respeito, maturidade, segurança, confiança, sinceridade e por aí vai... Se estiver faltando alguma dessas principais características é melhor sentar, conversar e reavaliar esse relacionamento, pois no futuro a tendência é piorar... Segunda dica: O homem tem medo da mulher; ele tem medo de que ela o impeça de sair com os amigos, de ir a um barzinho falar baboseiras e encher a cara, por isso às vezes ele mente dizendo que está em um lugar quando na verdade está em outro, mente também o horário e mais algumas outras mentirinhas até aceitáveis, mas quando a mentirinha inocente passa a ser uma traição, infidelidade ou desonestidade perde-se a confiança e o respeito; esse homem passa a ser uma pessoa de caráter duvidoso; não estou falando apenas de traição com mulheres, pode ser na amizade, na família, nos negócios entre outros... Terceira dica: Pergunte aos seus familiares e amigos o porquê deles não gostarem do seu namorado e com calma reflita se o que eles dizem condiz com a verdade; enumere os prós e os contra do seu relacionamento com esse mancebo e com base em todas essas informações tire a sua conclusão e veja se vale à pena estar ao lado do rapaz... Para refletir: Os caminhos estão a nossa frente, somos nós que decidimos o nosso destino seja ele para o bem ou mal, não culpe as pessoas pelas suas escolhas, assuma os seus riscos, crescendo e aprendendo com os seus erros para que se torne no futuro uma pessoa melhor.

sexta-feira

Falta coragem para terminar a relação

Olá Fred!!! Namoro há cinco anos e me tornei ciumenta, pois o meu namorado por vezes é muito simpático com a mulherada!!! Eu sempre converso com ele e exponho as minhas opiniões; eu não sou o tipo que dá moral para os homens, tenho amigos, mas não há segundas intenções como as amigas dele; eu disse a ele que não gosto das intimidades que ele tem com as mulheres e que se fosse o contrário ele também não iria gostar... Eu queria saber se ele é sonso, cínico, ingênuo ou mentiroso? Essa história está me consumindo, tivemos duas brigas horrorosas por causa do jeito dele de ser... Uma dessas brigas foi depois do carnaval, ele não quis viajar comigo e voltou da viagem com novas amiguinhas em sua rede social; cobrei explicações e ele me tratou mal, foi rude e me humilhou; fiquei arrasada e na mesma semana ele se retratou, pediu desculpas, disse que tinha perdido a cabeça; eu aceitei as desculpas porque o amo demais... Agora ele arrumou uma amiga na internet que insiste para ele ir vê-la, puxei-o para um papo e disse que estava incomodada com essa situação e ele nem deu bola para a nossa conversa; resolvi então dar uma cutucada na menina para ver se ela se mancava; ela foi super grossa e contou para ele que ficou do lado dela contra mim; fiquei arrasada ao ver a pessoa que amo não me defender e não me escolher... Agora ele está distante e eu sofrendo, não sei o que fazer, não queria terminar, pois eu ainda o amo, estou magoada, queria uma fórmula mágica que arrancasse essa dor do meu peito...

Esse relacionamento já era; só você que não sacou!!! Apesar disso você não devia ficar magoada; devia estar muito feliz com o fim desse relacionamento, pois está se livrando de um homem imaturo e covarde que não teve a decência de valorizar e respeitar esses cinco em que estiveram juntos; ele devia ser sincero e falar que não está mais afim de você, mas ao invés disso, ele fica minando e suavizando o relacionamento esperando que você tome uma atitude radical e termine com tudo, para que ele saia dessa situação como a vítima da relação dizendo para todos os amigos que tentou fazer dar certo e que foi você (a megera ciumenta) que terminou o namoro... Não fique sofrendo por quem não merece, acabe logo com esse martírio, não perca a sua juventude nessa bravata perdida, ponha um fim nessa história e não acredite na lenda de que para cada pessoa só exista um grande amor, isso é balela, nosso coração é grande e cabe a nós preenchê-lo ao longo da vida com vários amores...

segunda-feira

Cada pessoa faz a sua história

Oi Fred!!! Gostaria de entender porque os filmes e livros falam tanto de homens que se apaixonam a primeira vista e se arriscam tanto para conquistar  a mulher amada; será assim no mundo real? Será que os homens são  mesmo assim e as mulheres devem esperar que eles demonstrem empenho para conquistá-las antes de se entregarem a esse amor?  Hoje em dia a impressão que eu tenho é que os homens não fazem esforço nenhum e que eles são mais práticos que a mulher; eles vão namorando até cansarem ou se casarem... Eu tenho conhecido muitos homens que vão direto ao ponto e perguntam se quero  esticar a noite depois um cineminha ou um barzinho... Estou insegura, será que eu tenho algum problema; os homens não me vêem como uma mulher namorável!!! Eu sou tímida, não sou atirada, dou bola na medida certa, sorrio e dou atenção, mas mesmo assim não está aparecendo homens que tenham paciência para conquistar e esperar o tempo da mulher; se não rola cama, logo se desinteressam e partem para outra; eu fui criada para conhecer aos poucos  um pretendente, sou uma mulher separada e de uma geração antiga... Eu sonho com aquele homem atencioso e educado que ainda está presente nos contos de fadas da minha infância... Um amigo me disse que os homens se interessam por mulheres disputadas por outros homens; um rapaz me disse uma vez que estou sempre sozinha, pareceu até que sou uma pessoa sem graça e desinteressante, mas eu só consigo sair com alguém quando estou verdadeiramente afim...

Com as mulheres tomando atitudes que antes eram dos homens, eles ficaram mais preguiçosos, muitos não querem perder tempo com galanteios e com xavecos demorados, pois o mercado está fácil e as mulheres estão mais desfrutáveis, mas não é por isso que se deve perder a esperança, pois quando o homem amadurece, ele ainda escolhe as mulheres mais recatadas, com pouca fama de baladeira e com baixa quilometragem...rs. Nenhum homem quer casar com uma mulher que rodou na mão de todos os amigos, eles vão procurar aquelas que demonstram serem fieis aos princípios familiares... Por isso não mude o seu jeito de agir para agradar os homens, continue sendo você mesma, no seu caso a espera pode lhe dar bons frutos, logo irá surgir um homem que seja do jeitinho que você almeja, ele pode não ser um príncipe das histórias de contos de fadas, mas será o seu príncipe... Não sonhe com livros e filmes românticos, eles geralmente são fictícios, as histórias são emocionantes, encantadoras, mágicas, poéticas, maravilhosas; mas não condizem com a realidade do dia a dia, não mostram as dificuldades do casal, as brigas, o pijama furado, o rosto amassado e o cabelo desarrumado dos mocinhos quando acordam; elas servem apenas como entretenimento para divertir e agradar ao público; se esses contos a todo o tempo imitassem a vida, não precisaríamos ler e nem assistir, bastaria apenas conversar com os vizinhos...